“I sense a disturbance in the force”

Senhoras e senhores, eu sou um nerd.

Nerd mesmo, daqueles sem salvação. Daqueles que tem duas latas com a trilogia de ‘Star Wars‘, sabe fazer uso  de pelo menos 12 expressões em japonês da forma correta graças aos animès, passa horas pesquisando acessórios pra câmera, sabe todas as especificações da sua placa de vídeo e tem múltiplos orgasmos folheando revistas especializadas em gadjets.

Não que isso tenha realmente relevância sobre minha vida social ou perturbe o meu discernimento sobre as mínimas coisas que compõem o tecido da realidade. Na verdade eu me orgulho de tratar com a mesma dedicação e minúcia um novo episódio de ‘Game of Thrones‘ e uma decisão tomada pelo Senado sobre a flexibilidade nas licitações das obras relacionadas à Copa do Mundo de 2014 ( A propósito, você que sonhava com um país com  pelo menos 10% do PIB voltado para a pasta da educação – Desista. Ou  esquece o sonho ou passa lembrar do deputado em que votou).

“Onde este filho da p*ta quer chegar? ” – você pensa. Pra ser bem franco, tudo o que eu queria era descrever, com a maior fidelidade possível, o tamanho da minha satisfação com a atual campanha publicitária do Greenpeace.

Ao contrário da campanha da VIVO para o dia dos namorados, que depois dos primeiros murmúrios de euforia me fez me sentir velho, a mobilização dos ambientalistas do Greenpeace me fez assoviar John Williams por horas enquanto fazia um balanço das sacolas retornáveis disponíveis em casa.

O alvo da campanha é a empresa automotiva alemã Wolksvagem e seu loby para que a União Europeia reveja as limitações impostas às quantidades de CO2. O ponto de partida é o recente comercial da fábrica que pega carona na popularidade do vilão mais lembrado da história do cinema. A resposta dos ambientalistas veio na mesma moeda:

No vídeo original – já removido pela LucasFilm por questões de direitos autorais – o espectador era direcionado para uma página onde poderia integrar uma petição online contra a fábrica alemã. Uma vez assinado, o usuário tinha acesso à um segundo vídeo:

Nem mesmo o “pití” dos advogados do George Lucas, e seus esforços para remover os vídeos da rede na mesma velocidade em que são colocados é o bastante para ‘aquetar o facho’ do pessoal do Greenpeace e novos vídeos continuam a surgir:

Vai uma dica, mesmo que os links aqui postados sejam derrubados, vale a pena uma pesquisa rápida na ferramenta de busca do youtube. Se tiver a chance, compartilhe-o com seus amigos.

Vai faltar advogado no mundo pra tanto militante.

Ou nerd.

#prontofalei

Anúncios

Um comentário sobre ““I sense a disturbance in the force”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s